quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A DANÇA NA CELEBRAÇÃO CRISTÃ



1. O ATO DE FESTEJAR ERA DE ORIENTAÇÃO DIVINA:
Podemos observar que o povo Hebreu era extremamente festivo, tanto, que na bíblia encontramos todos o grandes eventos ou ajuntamentos do povo, referenciados como “festa”:
1.1. Festa da Páscoa - Lv. 23: 4,5;
1.2. Festa da Colheita - Lv. 23: 9,10;
1.3. Festa das Barracas ou cabanas - Lv. 23: 33,34;
1.4. Festa do Pai Amoroso - Lc. 15:25.

Nessas festas, era comum o ajuntamento para agradecer ao Senhor e oferecer-lhe sacrifícios pelas bênçãos recebidas naquele período, e isso se fazia através de ritos litúrgicos e posteriormente, cantos, danças e comida farta de acordo com cada motivo de celebração.

2. A DANÇA ERA MOTIVADA PELOS FEITOS DO SENHOR
2.1. A profetisa Miriã após a travessia do Mar Vermelho (Ex. 15:20);
2.2. A alegria das mulheres de Israel depois da vitória sobre os Filisteus, mais especialmente a morte de
Golias (I Sm 18:6,7);
2.3. O Rei Davi no caminho que trouxe de volta a Arca da Aliança para Jerusalém (1Cr.15:25-29).

Notamos em cada um desses momentos, que o povo usa a dança para festejar a alegria de ver Deus atuar de forma maravilhosa no seu meio, e esse povo não se contendo nessa alegria, explode em celebração, usando o próprio corpo, tentando assim, deixar ainda mais evidente e pública sua alegria no Senhor.

3. A DANÇA É COLOCADA COMO ALGO AGRADÁVEL A DEUS
3.1. No salmo 149:3 - vemos o salmista cantar ao Senhor um hino de louvor, incitando o povo a também o fazer;
3.2. No salmo 150:4 sendo liderados pelo Salmista e encorajados a louvarem e celebrarem ao Senhor de todas as maneiras possíveis, não descartando nenhuma forma, recurso ou local para isso. Quer no santuário, nas casas, nas ruas, não importa, “Louvem ao Senhor”. O mesmo Salmista conclama todos os músicos para utilizarem todo tipo de instrumentos sem discriminação. Enfim, todos os homens louvem ao Senhor, com a voz, mente, corpo e coração pois isso é agradável ao Senhor.
Pensando assim, entendemos que Deus em nenhum momento da revelação de Seu desejo ao homem, determinou formas de adoração e louvor, muito menos limitou as possibilidades de ser exaltado com qualquer tipo de instrumentos, lugar ou pessoas, vemos sim, nosso Deus impondo condições para aceitar esse louvor, essa música, essa dança, essa arte, essa pessoa.
A motivação que devemos buscar para celebrar com música, canto, dança, finalmente com arte ao Senhor, deve ser baseada no reconhecimento de Seus atributos e feitos. Deus é amor, misericórdia, justiça e fidelidade, assim como é, libertação, salvação e cura (Sl 119:142 / SL 7:10; 68:6; Lc 9:11).
O Senhor é detentor de todo poder e autoridade para provocar ou reverter toda e qualquer situação e por isso devemos individualmente e na coletividade agradecer-lhe de todo coração, com louvores, músicas e danças.
A dança tem um lugar relevante na vida da comunidade cristã e da Igreja Local, quer no ajuntamento e celebração do povo de Deus, quer na propagação do evangelho do Senhor Jesus. Ela tem sido um instrumento de louvor e uma estratégia para alcançar vidas, com criatividade, ousadia e talento, virtudes que o nosso Deus outorgou a alguns do Seu povo, para que conscientes de sua responsabilidade, sejam testemunho vivo diante deste mundo, da grandeza, poder e criatividade Dele!
“O SENHOR espera, que a criação de cada passo, cada coreografia, cada movimento executado pelo que ministra através da dança seja fundamentado e fruto de uma experiência íntima e verdadeira com Ele. Essa é a adoração e o louvor que Ele aceita. Se assim não acontecer, não deixará de ser uma bela arte, mas um equivocado louvor.”
O nosso Deus é o Único criador de todas as coisas e espera de toda Sua criação uma só atitude, que louvem o Seu santo nome. Que seja a nossa dança para o Seu louvor. Amém!
Pr. Joésio Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário