quinta-feira, 2 de junho de 2011

FAMÍLIA, NÃO VALE A PENA.

Não vale a pena, porque sempre que investimos na família, corremos o risco de ver resolvidos os problemas que acompanham muitos casamentos desde seu início. INDEPENDÊNCIA dos cônjuges e não INTERDEPENDÊNCIA;

Não vale a pena, porque sempre que investimos na família, ficamos sujeitos a prestar contas de nossas ações primeiro a Deus, depois a todos que estão próximos de nós, esposa, filhos, familiares, vizinhos, pois o testemunho fala mais alto que qualquer palavra;

Não vale a pena, porque sempre que investimos na família, surge a possibilidade de nossos filhos começarem a nos ver de forma diferente, como pais que têm prazer e orgulho de tê-los juntinhos, prontos para ouvir sobre seus temores, sonhos e não serem julgados por sentirem o que sentem, mas orientados a como vencer seus gigantes e assumirem a posição de filhos amados e queridos em quem temos grande prazer;

Não vale a pena, porque sempre que investimos na família aproximamo-nos de forma perigosa da auto reflexão, da percepção mais aguçada das consequências de nossas atitudes e da mudança profunda de valores que até então forjaram nosso caráter e moldam o padrão de nossos relacionamentos;

Não vale a pena, porque sempre que investimos na família, temos a impressão nítida que deixamos de fazer a nossa vontade e passamos a participar de um projeto muito maior. Um projeto Divino para o mundo, onde o resgate de conceitos como unidade, compartilhar de sonhos e dificuldades, divisão da carga, elogios, palavra de afirmação, tempo de qualidade, o toque carinhoso, o presentear da forma mais singela e servir um ao outro com uma só motivação “amar como eu quero ser amado”, são buscados e vividos intensamente. Bom! Pensando bem... Será que realmente não vale a pena?

Pr Joésio Gomes