terça-feira, 4 de maio de 2010

UM GRADE DESAFIO


Em várias ocasiões tive a oportunidade de contestar a opinião de homens e mulheres que afirmavam não valer a pena investir na instituição “CASAMENTO”. Frases como: “Se soubesse o que era casamento, não teria me casado” ou ainda: “Se eu fosse solteiro hoje, a última coisa que faria era me casar”.
Pensamentos como estes, são mais comuns do que imaginamos, escolhas precipitadas, motivações erradas ou a impetuosidade da juventude, muitas vezes trazem consequências devastadoras para o casamento.
Por vezes para iniciar uma conversa com alguém frustrado ou desacreditado dos valores do casamento, pergunto: “Você compreende que pode estar sofrendo e fazendo sofrer seu cônjuge, simplesmente porque não atentou para alguns princípios básicos que a bíblia nos ensina para que tenhamos um casamento feliz? Observe alguns deles:
- O princípio da oração: A consciência de que a sujeição à vontade de Deus é primordial para um casamento saudável (Sl 40:8);
- O princípio da escolha: O pretendido(a) É um bom(a) filho(a)? É um bom(a) irmão(ã)? Amigo(a)? Estuda? Esforça-se com o objetivo de crescimento nas áreas profissional, relacional? E acima de tudo, ama a Deus como “você ama”? (Pv 12:27 - Ef 6:2);
- O princípio da prudência: Considerar se o tempo de convívio e conhecimento é no mínimo suficiente para pensar em casamento;
- O princípio da responsabilidade: Ambos têm consciência de que no casamento é necessário assumir responsabilidades intransferíveis tais como: O suprimento, a educação dos filhos, a administração do lar, o cuidado mútuo etc? (Ef 5: 31);
- O princípio do altruísmo: Quando confessamos e vivemos o texto “Eu sou do meu amado e o meu amado é meu” (Ct 6:3) e, por amar a Deus acima de todas as coisas, decidimos por uma entrega espontânea e somos capazes de dar a própria vida pelo cônjuge amado (Ef 5:22-27);
- O princípio da fidelidade: Quando declaramos que seremos fiéis um ao outro até que a morte nos separe (Pv 5: 15-20 - Ef 5: 33).
Tenho consciência que muitas famílias ao lerem os princípios acima, e concordando que são essenciais para um casamento saudável, poderão se lamentar por não terem observado tais orientações, a esses digo: (Rm 8:28) “O Deus que anunciamos é fiel, justo e poderoso para transformar toda circunstância adversa em oportunidade de salvação e bênção na vida dos que o amam.”
Entregue sua vida inteiramente nas mãos do Senhor Jesus e Ele a usará de forma sobrenatural, transformando seu relacionamento em um casamento segundo a vontade dEle. Você quer aceitar esse desafio? Deus o abençoe. Amém!

Pr. Joésio Gomes